Avebiom anuncia a 1ª Conferência Internacional do Mercado de Pellets Domésticos (CIMEP), o 25 de setembro na EXPOBIOMASA

Logo Cimep
A produção de pelotas domésticas excederá este ano as toneladas 700.000, após sete anos de números recordes

o singularidades e dinamismo do mercado doméstico de pelotas, que este ano vai registrar uma nova produção recorde na Espanha para exceder 700.000 toneladas, recomendou a realização de uma conferência internacional para analisar suas características, entre as quais o contraste entre os sintomas freqüentes de saturação seguida por intervalos de alta demanda.

Produção de pelotas doméstica na Espanha, que tem triplicou de 2012, evoluiu com base no aumento progressivo da demanda, que registrou recordes de vendas desde a 2014 e que este ano chegará a 650.000 toneladas.

Estes são alguns dos argumentos que eles abordarão representantes de toda a cadeia de valor, a fim de analisar tendências e estabelecer previsões, na primeira edição da Conferência Internacional do Mercado de Pellets Domésticos (CIMEP), convocada pela Associação Espanhola de Avaliação da Energia de Biomassa (Avebiom), a ser realizada no âmbito da EXPOBIOMASA'19 no próximo setembro 25, em Valladolid.

“O CIMEP será um ponto de encontro onde as previsões para Espanha serão conhecidas, bem como as tendências de mercado em países puramente produtores (como Portugal, Rússia, Canadá e Polónia) e nos principais consumidores e importadores, como Itália e França” , como explica o presidente da Avebiom, Javier Díaz.

CIMEP vai falar sobre a matéria-prima, a situação do mercado nacional e internacional e a evolução das instalações consumidoras de pelotas, tópicos que os especialistas em referência internacional abordarão.

Especificamente, os dois fatores mais importantes na evolução do mercado de pelotas serão analisados. De um lado, a matéria-prima, à qual será dedicado um bloco no qual estarão representados os diferentes agentes: empresas florestais, administração e proprietários florestais. E, de outro, as instalações que consomem o pellet, tanto na Espanha quanto na Europa.

Como observou o presidente da Avebiom, para os profissionais do setor de pelotas "é importante conhecer as tendências, tanto no mercado nacional quanto internacional de pelotas, pois elas estabelecem o padrão de suas previsões de atividade". Acima de tudo, acrescentou, "as importações previstas de Portugal e de outros países produtores para a Espanha, bem como as exportações planejadas para a Itália e a França".

A evolução do mercado nacional

A produção nacional de pellets, que ultrapassou ligeiramente as 200.000 toneladas em 2012, evoluiu de forma constante, excedendo o valor das 400.000 toneladas em 2014, até se aproximar das 600.000 toneladas em 2018.

De acordo com estimativas da Avebiom e da Apropellets, a produção nacional de pelotas, que alcançou um número recorde desde a 2012, excederá as 700.000 toneladas este ano e deverá ser de cerca de um milhão de toneladas na 2021.

Esta progressão responde a um comportamento de consumo que subiu em 2012 até quase 400.000 toneladas, embora abrandou em 2013, para voltar a crescer de forma constante a partir desse ano para 2018, em que os números de vendas se aproximaram 600.000 toneladas. De acordo com dados da Avebiom e da Apropellets, as vendas da 2019 serão em torno de 650.000 toneladas.