Espanha conseguiu redução das emissões graças às energias renováveis

Matéria completa na revista retema

Espanha conseguiu reduzir suas emissões de CO em 6,2%2 em 2019. É o que indica o Advance of Greenhouse Gas Emissions, publicado pelo Ministério da Transição Ecológica e do Desafio Demográfico no início do verão. Os dados finais serão produzidos ao longo deste outono, este número apóia a viabilidade do uso de fontes de energia não fósseis. E é que, como o documento indica, a principal razão que causou essa diminuição no volume de emissões foi a redução do uso do carvão para a produção de energia elétrica, em face de uma maior popularidade das energias renováveis.

A diminuição das emissões não é causada por recessão na economia, como são responsáveis ​​por enfatizar do Ministério, já que o Produto Interno Bruto (PIB) do nosso país cresceu 2%.

É preciso continuar promovendo formas de energia mais sustentáveis, que permitam o crescimento econômico e, ao mesmo tempo, respeitem o meio ambiente. Energias como a eólica, solar ou hidráulica são as primeiras que costumam surgir na cabeça da sociedade, mas existem outros tipos de energias renováveis ​​que grande parte da população desconhece, como a biomassa ou o biogás.

Biomassa: calor e água quente sanitária mais sustentável (AQS)

A biomassa está cada vez mais presente em nosso país e a tendência é que continue crescendo nos próximos anos. De acordo com dados do Relatório Anual da Observatório de biomassa, no final de 2018 - último dado disponível - existiam em Espanha 298.400 instalações de aquecimento a biomassa, mais 53.480 do que no ano anterior, o que representa um acréscimo de 22%.

Biogás: uma fonte de energia limpa muito versátil

A utilização de gases renováveis ​​como fonte de energia é outro exemplo de como implementar modelos de economia circular, uma vez que permite aproveitar determinados resíduos gerados para os transformar em combustível. Dessa forma, não só é possível reduzir as emissões de gases de efeito estufa na atmosfera, mas também economizar nas contas de energia das indústrias.

Mais informação: https://www.retema.es/articulo/combustibles-no-fosiles-cada-vez-mas-presentes-en-la-economia-espanola-nsVYu